quarta-feira, 8 de julho de 2015

Entrevista: NATHÁLIA



Biografia Autora:

Nathália Madeira tem 28 anos, é nascida no interior do Rio de Janeiro e formada em Administração de Empresas. Além de ler e escrever, gosta de cinema e é apaixonada por comédias românticas. Aprendeu a ler aos 5 anos e seu primeiro livro foi um nacional. Começou a escrever de brincadeira e se encantou com o mundo as letras. Ainda Bem Que Encontrei Você é seu primeiro livro e nele ela reuniu temas que gosta de ler.




1. Você já teve alguma ideia muito absurda pra uma história? Se sim, qual foi?
Até agora não, minhas ideias são bem normais, gosto de escrever sobre a vida cotidiana, histórias que poderiam acontecer comigo, com você ou sua melhor amiga.


2. Você já se apaixonou por um personagem?
Quem nunca? Cada livro que leio é um amor diferente.

3. Escrever é algo natural ou você teve que treinar?
Aconteceu de repente, foi natural e rápido, um belo dia acordei com uma ideia em mente e nesse mesmo dia escrevi três capítulos.

4. Quando você cria um personagem, se apega a ele?
Sou apaixonada por todos os meus personagens, sou ciumenta e possessiva também, mas tem uma em especial que roubou meu coração, ela se chama Bel e é uma menininha de um ano que virou meu xodó.

5. Você é tipo de autora que acha que mortes são necessárias nas narrativas?
No meu livro matei dois personagens, acho que isso já responde sua pergunta. Uma morte inserida na hora certa traz uma dose extra de drama pra história é bom pra dar uma agitada na vida dos personagens.

6. Considera-se uma escritora versátil?
Comecei a escrever há pouco tempo, ainda não me arrisquei a escrever outro tema além de romance.

7. Já teve dificuldades em terminar uma história?
Terminar uma história é sempre complicado, eu nunca estou satisfeita com o que escrevo, sempre acho que poderia ter feito melhor.

8. Você coloca suas ideias no papel, como um roteiro, ou só escreve quando é para te fato escrever a história?
Tenho um arquivo chamado Oficina de ideias, nele anoto cada ideia que tenho, seja pra um capítulo ou uma nova história. Quando preciso de inspiração dou uma olhadinha lá e as vezes me surpreendo com ideias que já tinha esquecido.

9. Você se sente desafiada quando escreve? Ou é algo tão natural quanto tomar água?
Sinto-me desafiada e com um fiozinho na barriga, quero logo saber se vou conseguir terminar, se minhas ideias vão dar certo e se as pessoas vão gostar, travo um desafio comigo mesma.

10. Gênero literário que você mais gosta de escrever?
Até agora só escrevi romance, que é meu estilo preferido de leitura, mas no futuro não descarto a possibilidade de outros gêneros, só depende da minha imaginação, o que ela mandar eu escrevo.


 Links para contato com a autora:







Marcelly Andrade tinha a vida que sempre sonhou. Após se formar na faculdade, conquistar seu amor de infância e virar sócia de um negócio em ascensão, pensou que seria feliz para sempre, no entanto uma curva traiçoeira mudou radicalmente seu percurso e um triste acidente levou seu porto seguro. Após perder seu namorado se viu sozinha, perdida de si mesma e um diagnóstico torna seu sonho de ser mãe impossível. Acreditando não ser mais capaz de ser feliz se dedica apenas ao trabalho, porém, duas meninas perdidas no parque podem trazer consigo um novo destino para Marcelly. De forma inesperada ela descobrirá que na vida podemos encontrar varias formas de amar e um romance avassalador a espera. Venha desvendar essa história de superação e amor.


2 comentários: